Postagens populares

sábado, 15 de janeiro de 2011

LIÇÃO


Na solidão do meu eu.
No deserto de mim.
Pensamentos vagueiam.
Por labirintos sem fim.
De esperança defasada.
Perto de chegar ao caus.
Com a alma em frangalhos.
Disserto foge de mim.
Mas ao olhar para o lado.
Sem querer descobri;
Uma borboleta  num casulo.
Lutando para sair.
E vir para liberdade, à vida.
De onde eu queria fugir.
Ao ver com sensibilidade.
A natureza parir.
Descobri não ser o dono.
Do que queria fugir.
E nem ser o centro.
Deste universo sem fim

  Ady Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário