Postagens populares

terça-feira, 8 de maio de 2012

para quem não alcançou a liberdade

Um dia foste liberto
Era para fazer historia
Seria para correr o mundo
Sem corrente sem argola

Cem anos se passaram
Sem que alcançassem a gloria
Com seu proprio preconceito
Permanece a margemm da historia

Mas as amarras partidas
La, no tempo de outrora
Foram apenas as visiveis
Sò as que estavam por fora
Exibições: 2

domingo, 15 de janeiro de 2012

LAGRIMAS DE SANGUE

Busco as correntes que me prende a você.

Não encontro vestígios... quero me libertar.

Livrar-me deste martírio.



Já vaguei por sendas cruzei alamedas.

Hoje só caminho em trilas perdido

Como lobo sem matilha.



Gritei desesperado, não fui ouvido.

Descubro que os gritos são imaginários, não tenho voz.

Ela se foi sem que eu percebesse.

Pelo uso exaustivo indomado.



Parei, tentei colocar em  ordem  o que restou de mim.

Assustado  percebo  em que me transformei.

Chorei, mas em silencio e sem vestígio as lagrimas haviam secado.

Somente  gotas rubras de sangue a mostrar a dor além do corpo...na alma.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

FOLHA SECA

Ao lembrar-me do calor do teu corpo.
Nos meus lábios o sabor dos teus.
Viver sem o aconchego do seu colo.
E como se para mim, o mundo se perdeu.

Ao ouvir no silencio o gotejar se minhas lagrimas
E pressentir a solidão, apoderar-se do meu eu.
E como uma folha seca pelo caminho largado.
Seguirei nesta busca deste amor que foi meu.

domingo, 5 de junho de 2011

ALIMENTO DA ALMA

A solidão quando assola,
Nos tira o discernimento.
Faz-nos trilhar caminhos,
Sem o menor conhecimento.

No lado escuro da mente,
Onde armazena todos os tormentos.
E o principio do caminho sem volta,
E a alma sem alimento

sábado, 4 de junho de 2011

CAMINHO

Nem todos os estradas percorridas.
Nem todos as berreiras utrapaçadas.
Eu nunca passei por martirio.
Pois caminhei ao lado de minha amada

quinta-feira, 2 de junho de 2011

DESTINO III

A VOZ EMUDECE.
 ALMA FERIDA.
SONHOS DESPERTOS.
FELICIDADE EVADIDA.                                                                                                                                                                                       

DESTINO II

Caminhos incertos
Um pré-labirinto.
Desencontro de amor
Almas em conflito

DESTINO

Este pranto lnfindo
Esta lagrima sofrida
Meu corpo abandonado
Minha vida perdida.

Um grande amor se foi.
Minha existência dividida.
Uma parte busca você.
A outra segue a deriva.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

MAMÃE

Ao se envolver na emoção.

Ao se entregar a paixão.

Por conduzir uma vida.

Com amor e dedicação.

Propor-se-á ser deformada.

Por nove meses cansados.

Carregar no ventre seu fruto.

Para ouvir a palavra abençoada.

Mamãe